José Viale Moutinho n. Funchal, 1945. Foi 40 anos jornalista (Jornal de Notícias e Diário de Notícias). Integrou as direções da Associação Portuguesa de Escritores, Associação dos Jornalistas e Homens de Letras do Porto, Pen Clube Português, Sociedade Portuguesa de Antropologia e Etnografia e Teatro Experimental do Porto. Grande parte da sua obra está traduzida em sete ou oito idiomas europeus e também publicada no Brasil. Para além deste Prémio D. Dinis, da Fundação Casa de Mateus, por duas vezes recebeu o Grande Prémio do Conto Camilo Castelo Branco, o Prémio Rosalia de Castro, do Pen Clube Galego, o Prémio Norberto Lopes de Reportagem, da Casa da Imprensa de Lisboa, o Pedrón de Honra, da Fundação Pedrón de Ouro (Galiza), Prémios Edmundo Bettencourt de Poesia e Conto, entre outros galardões. Medalha de Honra da Sociedade Portuguesa de Autores. Em Os Cimentos da Noite encontra-se reunida a sua produção poética de 1975 a 2018, É ainda autor de diversas obras camilianas, caso de Camilo Castelo Branco: Memórias Fotobiográficas, menção honrosa do Prémio Grémio Literário de Lisboa, Poses para um retrato na época (Camilo visto pelos seus Contemporâneos), Camilo Castelo Branco e o Garfo, Quinteto Camiliano, e, entre outros, uma Camiliana em 4 vols, editada pelo Circulo de Leitores. No campo das tradições: Adivinhas Populares Portuguesas, A Alma aos pés de Baco, Ai meu rico Santo António!, Portugal Lendário, Contos Populares Portugueses, na Ed. Siruela (Madrid) e Lendas e Contos Populares das ilhas da Madeira e de Porto Santo, que ainda este ano sairá em tradução russa. Como ficcionista, é extensa a sua obra, com destaque para No País das Lágrimas e Outros Contos, Cenas da Vida de um Minotauro, Quatro Manhas de Nevoeiro, A Batalha de Covões,  Monstruosidades do Tempo do Infortúnio e o muito recente A peste no seu esplendor. Sobre a Guerra Civil de Espanha e o Holocausto: Primeira Linha de Fogo. No teatro, a peça A Noite de Ravenbruck, já levada à cena pelo Teatro Art’Imagem. Publicou também cerca de uma centena de livros para crianças e jovens.

Venceu a edição de 2021 do Prémio D. Diniz.