Assistência de encenação

 

Nasce em Bilbao, por cuja universidade é licenciado em Comunicação Audiovisual, na especialidade de realizador. Muda-se para as Astúrias, onde prolonga os seus estudos audiovisuais, ao mesmo tempo que entra profissionalmente em contacto com o mundo do teatro lírico.  Inicia a sua carreira em diversos departamentos do Teatro Campo Amor, em Oviedo, destacando o seu trabalho como contra-regra, graças ao qual tem a possibilidade de colaborar em  produções de encenadores do dimensão de Robert Carsen (Les dialogues des Carmelites), David Alden (Peter Grymes e Ariodante), Emilio Sagi (L’italiana in Algeri, La bohème, L’incoronazione di Poppea, Lucia di Lammermoor, Nabucco), ou GahamVick (Zaide). Mais tarde, amplia a sua experiência na temporada de ópera de Múrcia, na equipa de produção e enquanto colaborador da direção artística. A pouco e pouco, vai-se encaminhando para a encenação e começa, enquanto assistente, a trabalhar com encenadores como Curro Carreres, Mario Pontiggia, Bruno Berger-Gorski e Joan Antón Rechi, entre outros, em títulos de ópera e zarzuela que o levamàs temporadas líricas dos mais importantes festivais e teatros espanhóis, desde o Festival Internacional de Pereladaao Teatro de la Maestranza,em Sevilla. A sua estreia na encenação acontece em 2007, com a zarzuela original La carrera de America. Fora de Espanha, colabora em 2012 na produção de Attila, de Verdi, sob a direção de Curro Carreres, e, recentemente, colabora em Salomé, de R. Strauss, como asistente de encenação de Joan Antón Rechi, na nova produção do Teatro Mayor, de Bogotá. Em 2016, dirige a ópera barroca Los elementos, de Antonio Literes. De entre os seus projetos, destaca-se uma nova produção, em programa duplo, das óperas La servapadrona (Pergolesi) e El teléfono (Menotti), assim como de Die EntführungausdemSerail (W. A. Mozart), no teatro Palacio Valdés, de Avilés.

Please follow and like us:
0