Lugar Comum | Seminário | 14 a 16 de Janeiro de 2020

 

Entre os dias 14 e 16 de Janeiro de 2020, a Fundação da Casa de Mateus promove o seminário O futuro do passado é virtual? Trabalhando a partir de pontos de vista plurais sobre as transições digital e ecológica, procuraremos compreender, em paralelo, quais as perspetivas imediatas que a tecnologia e a digitalização trazem aos nossos mundos presentes e aos patrimónios que transportamos connosco e quais as transformações, humanas, económicas ou políticas, que os desafios ambientais nos sugerem com veemência.

 

Na noite do dia 14, como um aperitivo para dois dias intensos de trabalho, iniciaremos o programa nos Paços do Concelho, com a inauguração da exposição ‘Lugar Comum_ v2’, comissariada pelos arquitetos Joaquim Moreno e Ivo Poças Martins, a que se seguirá a segunda conferência debate do ciclo Cidade e Cultura, organizado em conjunto com o Município de Vila Real, na qual o geógrafo Álvaro Domingues nos introduzirá aos universos quase infinitos que podemos extrair do conceito de paisagem. Aos modos como se conforma a partir dos nossos desejos e aspirações, da forma como organizamos as nossas vidas, mas também aos modos que tem de nos invadir e se apropriar de nós.

 

No dia 15, ao longo da manhã, António M. Cunha, Presidente do Digital Transformation Co-Lab, da Universidade do Minho, propor-nos-á uma abordagem conceptual dos principais domínios tecnológicos associados à transformação digital, bem como uma discussão sobre os seus impactos sociais e as questões éticas que levanta, nomeadamente os associados à generalização da robotização, às novas formas de inteligência artificial e ao esvaziamento de fronteiras entre o físico e o virtual, bem como entre o humano e o tecnológico.

 

À tarde, Fernando de la Rosa, fundador da Foxize School, irá introduzir-nos sobre o impacto da transformação digital nos negócios, no marketing e na comunicação, discutindo os seus os impactos sociais e éticos, a info-exclusão e a desigualdade, com um destaque nas oportunidades e complementaridades que podem surgir num contexto de transição digital.

 

No dia 16 de manhã, Jonathan Minchin, irá debruçar-se de uma forma prática, sobre os conceitos de biodiversidade e autossuficiência e transmitir-nos exemplos dos Laboratórios que anima em Valldaura, no Instituto de Arquitetura Avançada da Catalunha.

 

O seminário inscreve-se no projeto Lugar Comum, instância de formação e investigação que parte do universo da Casa de Mateus para interpelar as novas formas de gestão dos patrimónios materiais e imateriais, mas também do património natural e do seu valor matricial, ou ainda da ação cultural implicada num território e numa comunidade alargada. Teve início em Julho de 2019, com o Seminário O Futuro do Passado, ao longo do qual procurámos identificar e desenhar perspetivas para as áreas de ação, os fluxos relacionais e o capital simbólico da Fundação. Prolongar-se-á até ao primeiro trimestre de 2021, com um plano de formação/ação aberto à equipa da Fundação e a toda a comunidade e com um conjunto de iniciativas transversais, entre novos seminários, ciclos de conferências, exposições e publicações.

 

PROGRAMA

 

14 de Janeiro

Claustros dos Paços do Concelho de Vila Real

Ciclo Cidade e Cultura

 

19:00 | Inauguração da exposição | Lugar Comum v2

Curadoria: Joaquim Moreno e Ivo Poças Martins

21:00 | Conferência Debate | A paisagem entre o urbano e o rural

Álvaro Domingues (Centro de Estudos de Arquitectura e Urbanismo da FAUP, Univ. do Porto)

Moderação: Adriano de Sousa e Teresa Albuquerque

 

15 de Janeiro

Casa de Mateus

 

09:45 | O Futuro do Passado é Virtual? | Abertura

Teresa Albuquerque (Fundação da Casa de Mateus)

 

10:00 | A Transição Digital, impactos sociais e questões éticas.

António M. Cunha (DTX- Digital Transformation Co-Lab, Univ. do Minho)

 

14h30 | ABC Digital

Fernando de la Rosa (Foxize School)

 

 

16 de Janeiro

 

Casa de Mateus

10:00 | A Transição Ecológica: Biodiversidade e Autossuficiência

Jonathan Minchin (Instituto de Arquitectura Avançada da Catalunha)

Nuno Ferrand (Centro de Investigação em Biodiversidade e Recursos Genéticos, Univ. do Porto)