XXX Encontros Internacionais de Música da Casa de Mateus

Pela trigésima vez, o mês de Agosto de 2020 na Casa de Mateus foi o momento do reencontro em torno da música barroca. Numa versão mais contida, desta vez limitada aos cursos de Canto Barroco, Flauta de Bisel e Música de Câmara, num momento em que a pressão turística sobre a Casa foi muito menor do que o habitual, ficámos felizes por poder propiciar mais uma vez uma experiência de estudo, exercício e fruição musicais, em segurança e tranquilidade.

Ao longo dos XXX Encontros Internacionais de Música da Casa de Mateus, vários concertos, desde logo no dia 13 de Agosto de 2020, dando as boas vindas a todos, e no fim de semana de 20, 21 e 22 de Agosto, a Capela transformou-se no palco de uma programação de concertos que abriu à comunidade toda a energia musical acumulada ao longo dos cursos.
No dia 13 de Agosto, o guitarrista Francesco Luciani partilhou connosco a celebração dos 500 anos da viagem de circum-navegação, dando-nos a ouvir algumas das peças que Fernão de Magalhães ouvido antes de partir na grande viagem.
No dia 20, os mestres que dirigiram os cursos – todos eles músicos de carreira internacional – partilharam connosco todo o seu virtuosismo, num concerto de excepção.
Nos dias 21 e 22, foi a vez dos alunos – muitos deles já profissionais, outros estudantes de níveis avançados – partilharem os repertórios que serviram de matéria ao seu trabalho.

 

Consulte a página de Concertos realizados

 

Professores | Teachers

María Cristina Kiehr:  canto barroco | baroque singing

António Carrilho: flauta de bisel e direcção pedagógica | recorder & pedagogical direction

Ricardo Bernardes: ensemble vocal e direcção artística | vocal ensemble & artistic direction

 

XXIX Encontros Internacionais de Música da Casa de Mateus

Os Cursos Internacionais de Música que são desde 1978, um dos mais conhecidos e prestigiados festivais de música barroca do mundo, decorreram, entre os dias 10 e 24 de Agosto de 2019 no ambiente mágico de um dos mais belos palácios do século XVIII em Portugal, a 3 km de Vila Real, falamos, claro está, da Casa de Mateus. Esta edição reuniu grandes nomes, entre renomeados professores das edições anteriores, assim como ex-alunos, hoje com brilhantes carreiras internacionais.

 

Ao longo desta edição, assistimos a várias conferências e concertos que procuraram explorar as sonoridades de grandes reportórios da época que ajudaram a completar dias mágicos e melodiosos.

 

CONCERTOS  | CONCIERTOS  | CONCERTS 

Programação dos Concertos  | Programación de los Conciertos | Schedule of Concerts

 

 

 

 

 

 

 

Professores | Teachers

María Cristina Kiehr:  canto barroco | baroque singing

António Carrilho: flauta de bisel e direcção pedagógica | recorder & pedagogical direction

Fabio D’Onofrio: oboé barroco | baroque oboe

Enrico Gatti:  violino barroco | baroque violin

Jaap ter Linden: violoncelo barroco & viola da gamba | baroque cello & viola de gamba

Jacques Ogg: cravo | harpsichord

Ricardo Bernardes: ensemble vocal e direcção artística | vocal ensemble & artistic direction

 

XXVIII Encontros Internacionais de Música da Casa de Mateus

Sob a direcção artística de Ricardo Bernardes e pedagógica de António Carrilho, a Fundação retomou os Cursos Internacionais de Música que desde 1978 são dos mais tradicionais e prestigiados festivais de música barroca da Europa. Os cursos, concertos e conferências voltaram, muitos anos depois, a ter como palco principal o ambiente mágico de um dos mais belos palácios do século XVIII em Portugal. Esta edição, decorreu entre os dias 12 a 18 de Agosto, reunindo professores das edições anteriores assim como ex-alunos, hoje com brilhantes carreiras internacionais.

 

Cartaz de Encontros Internacionais de_Musica da Casa de Mateus_2018

 

Conferência inaugural: Rui Vieira Nery

Direcção artística: Ricardo Bernardes

Direcção pedagógica: António Carrilho

Professores:

 

 

Caminhos de Mateus – Música e Arquitetura na rota de Nasoni

Ilustração sonora do património edificado

Nicolau Nasoni (San Giovanni Valdarno 1691 – Porto 1773) foi certamente um dos maiores arquitectos actuantes em Portugal durante o séc. XVIII e as suas obras edificadas no Norte de Portugal estão entre os expoentes máximos da estética barroca italianizante adaptada ao contexto português.

A obra de Nasoni insere-se, no entanto, num rico e complexo diagrama artístico e cultural de renovação estilística em que as outras artes, como a música, possuíam um papel importante na teatralização do poder e da equiparação de Portugal com as outras potências europeias.

O projecto “Caminhos de Mateus na rota de Nasoni”, como uma vertente dos “Caminhos de Mateus – 2018-2019” foi orientado para a valorização do Património Imaterial como uma Ilustração Sonora do Património Edificado de Nicolau Nasoni com concertos de música do tempo do arquiteto italiano relacionada com a produção de Nasoni em Vila Real, no Porto e em Lamego.

Os concertos tiveram, no seu programa, música portuguesa e italiana coeva ao grande arquitecto, quer para o contexto religioso das suas igrejas e capelas quer para sua arquitectura civil.

O Programa inicia em 2018 com uma conferência sobre a relação entre arquitectura e música e a circulação europeia no século XVIII, entre Itália, Malta, Espanha e Portugal e um concerto que ilustra este intercâmbio:” Maestri – Discipuli  – Os bolseiros portugueses em Nápoles do séc. XVIII”.

 

 

Residência Artística

Tirando partido da sua capacidade de acolhimento e com os objetivos de contribuir para apoiar os intérpretes e a difusão da música antiga e erudita, em 2018, a Fundação apoiou a realização de residências para ensaios e gravações de CDs com:

Filipa Oliveira, flauta de bisel, Hugues Kesteman, fagote, Remi Kesteman, violoncelo barroco, João Janeiro, cravo que se reuniram de novo em Mateus para completar a gravação, iniciada em setembro de 2017, das sonatas de Galliard, entre os dias 19 e 22 de Abril. O conjunto realizou também um concerto público em Mateus.

– A Cappella dei Signori, constituído por entre 5 a 10 intérpretes, deu lugar a uma residência artística entre os dias 3 e 6 de Maio, do grupo de cantores, e instrumentistas especializados no repertóro português dos sécs. XVI a XVIII, sob a direção de Ricardo Bernardes e com o apoio de Tiago Daniel Mota e Márcio Soares Holanda, para realizar um intenso trabalho de ensaios, com ênfase no repertório vocal polifónico do Norte de Portugal que resultou num concerto na Capela de Mateus.

– O Ensemble de Musica Antiqua de Provence, constituído por 12 intérpretes, dirigido por Christian Mendoze, com o programa “La Route des Caravelles”, de música barroca ibérica e latino-americana para gravação de um CD. Este projecto de residência, que se realizou no mês de Agosto, incluiu também um concerto público com as obras gravadas.

– O Americantiga Ensemble, constituído por entre 8 a 10 intérpretes, dirigido por Ricardo Bernardes, em resultado do projecto “Rota de Nasoni” com repertório polifónico do Norte de Portugal, previu a gravação de um CD em Mateus.

 

Dagoberto Linhares

Dagoberto Linhares regressou novamente à Casa de Mateus, com os seus alunos finalistas do conservatório de Lausanne. De acordo com a tradição dos anos anteriores, no final do curso de 2018, teve lugar um concerto final.