Nascido em Cápua (perto de Neaples, Itália) em 1974, obteve o diploma de intérprete em oboé, no ano de 1994,  pelo Conservatório San Pietro a Majella, Napoli, cujos Professores foram Paolo Pollastri e François Leleux. No ano de  2000, foi contemplado com o prémio Qualifica Professionale per Orchestra da Scuola di Musica, Fiesole (FI).

Fabio tocou sob a batura de líderes expoentes da música, tais como CM Giulini, G. Sinopoli, P. Bellugi, E. Inbal, P. Maag, O. Maga, V. Globokar, D. Gatti, L. Bakalov, G. Apap, G. Bertini G. Ferro, A. Francis, V. Spivacov e G. Pretre.

Também tocou em Concertos no México, França, Alemanha, Holanda, Eslovénia, Croácia, Bulgária, Noruega, Suécia, Áustria, Espanha, Portugal, Suíça e Reino Unido, atuando em vários renomados Teatros e Palácios do mundo, incluindo o Concertgebouw, Amsterdã, Barbican Hall, Londres, Teatro de Chatelet e Teatro dos Champs-Elysées, Paris, Teatro da Zarzuela e Auditorio Nazionale de Música, Madri, La Maestranza, Siviglia, Shiller Teatro e Konzerthaus, Berlino, Teatro an der Wien e Musikverein, Viena e Opéra Royal, Versailles, Palácio de Belas Artes, Cidade do México.

Apaixonou-se pela música do século XVIII e, no ano de 2002, Fabio D’Onofrio começou a estudar filologia e os primeiros instrumentos sob a orientação de Pollastri. No ano de 2003 assistiu aos cursos de Martin Stadler na 18ª Internationalen Handel-Akademie, Karlsruhe. No ano de 2005, obteve o Diploma di Specializzazione Orchestrale Barocca e Classica da Academia Montis Regalis, Mondovì (CN). No mesmo ano, entrou na classe de oboé barroco sob a orientação de Paolo Grazzi no Dipartimento di strumenti antichi, Conservatório de Verona, onde ele prosseguiu seus estudos filológicos e ganhou o diploma acadêmico, II livello, em oboé barroco.

Figurou como Oboísta Principal na Orquestra de Câmara da União Européia, no dell’Ensemble Matheus (França), no Ensemble Philidor (França), na Accademia Bizantina, na Orquestra Barocca Italiana, na Accademia Ottoboni, na Orquestra Romabarocca, no Concerto de ‘Cavalieri, no Verdi Barocca di Milano, na Harmonia da Orquestra Barroca da Nação, no Il Complesso Barocco, no I Barocchisti, A Piedade de Turchini, na Academia Montis Regalis, O Concert d’Astrée (França), na Orquestra Bremer Barock, na Orquestra Wiener Akademie e na Música Angelica da Orquestra Barroca de Los Angeles.

Tocou sob regentes e solistas do calibre de Amandine Beyer, Ottavio Dantone, Cláudio Astronio, Luigi Mangiocavallo, Enrico Onofri, Alessandro Tampieri, Alberto Grazzi, Alessandro De Marchi, Simon Phipps, Diego Fasolis, Alan Curtis, Jean-Christophe Spinosi, Martin Haselbock, Johannes Hiemetsberger, Ronald Brautigam, Giuliano Carmignola e Emmanuelle Haïm.

Atualmente ensina oboé barroco e clássico no Conservatório de Nápoles.

Gravou para Naive, Virgin Classics, Raitrade, Fondazione Amadeus, Classic Voice, Brilhante, Arcana, Stradivarius e Deutsche Harmonia Mundi.

Atualmente ele é Oboísta Principal na Orchester Wiener Akademie, Bremer Barock Orchester  e membro fundador do Ensemble de música barroca “RUAH”.

Please follow and like us:
0