Em 29 de Maio de 2020, a Fundação da Casa de Mateus apresentou a sua candidatura ao Programa ADAPTAR, que visava apoiar as Micro e PME na adaptação dos seus estabelecimentos, métodos de organização do trabalho e de relacionamento com clientes e fornecedores às novas condições de distanciamento físico no contexto da pandemia de COVID-19, garantindo o cumprimento das normas estabelecidas e das recomendações das autoridades competentes, por forma a assegurar o mínimo impacto na saúde pública.

De acordo com os objetivos do programa, candidatamos a aquisição de áudio-guias para apoio às visitas aos espaços exteriores da Casa de Mateus, bem como a introdução de uma máquina de cobrança automatizada na portaria, com o intuito de eliminar o manuseamento de dinheiro em todas as transações feitas. A candidatura foi aprovada. O projeto foi desenvolvido durante o último trimestre do ano de 2020 com a produção dos conteúdos para incorporação nos áudio-guias disponíveis em 4 idiomas: Português, Espanhol, Francês, Inglês e Alemão.

Os áudio-guias são utilizados unicamente para complemento à Visita aos Jardins e ao Museu da Vinha.

O Guião produzido para os áudio-guias foi desenvolvido pela Arq. Ana Beja da Costa.

A visita com os áudio-guias previu a ausência de contacto entre os visitantes durante as visitas mediadas em grupos por um Guia e, também a ausência do contacto manual com dinheiro uma vez que está instalada na Portaria da Fundação da Casa de Mateus uma máquina de cobrança automatizada, a fim de atender às normas de segurança e distanciamento em conformidade com as recomendações da Direção-Geral de Saúde (DGS).

 

 

 

O sistema de áudio-guias permite que o visitante tenha acesso às informações históricas da Casa de Mateus, como por exemplo, o Lago, um espelho de água construído nos anos cinquenta, que prolonga de forma perfeita o conjunto edificado, que nele se reflete reproduzindo a imagem da fachada principal, e envolvido por uma mata de castanheiros e carvalhos plantada nos anos sessenta, ao refletir a Casa coloca-a no meio da vegetação.

 

A escultura de João Cutileiro, que desde 1981 dorme no Lago, integrou já a imagem da Casa.

 

A visita também se estende aos Jardins que situam-se a nascente e constituem a escadaria no enfiamento do eixo central da construção e latadas contíguas. As plantas referidas, de inventário de finais do século XVIII, referem a saída para os jardins a nascente, e a sul uma área ajardinada e a quinta.

Contempla também o Museu da Vinha com a apresentação de algumas castas autóctones, bem como as práticas agrícolas de uma agricultura biológica (culturas de coberturas, nomeadamente, o enrelvamento e adubação verde) adotadas nos últimos pela Fundação da Casa de Mateus.