A carregar Eventos

Com as Sonatae unarum fidium, Schmelzer foi, em 1664, o primeiro compositor de língua alemã a publicar uma coleção de sonatas para violino e baixo contínuo, rompendo o monopólio italiano. Os seus ensinamentos e um virtuosismo muito próprio, permitirão a von Biber, seu aluno, afirmar-se como um dos mais brilhantes compositores da história do instrumento. Em França, ao mesmo tempo, Jean-Marie Leclair, nomeado  ordinaire de la musique  por Luís XV, era um dos pioneiros da escola de violino francesa. Raquel Cravino, Cândida Matos e Pedro Martins reúnem-se em trio para nos oferecer três sonatas que, vindas dos sécs. XVII e XVIII, nos permitem compreender o cruzamento de influências na Europa do período barroco e o nascimento das diferentes tradições nacionais.

 

H. Schmelzer (ca.1623-1680)

Sonata Quarta de “ Sonatae Unarum Fidum” (1664)

 

M. Leclair (1697-1764)

Sonata VII (1734)

Largo – Allegro – Adágio – Gavotta

 

I. F. Von Biber (1644-1704)

Sonata V

 

Raquel Cravino – violino barroco

Cândida Matos – cravo

Pedro Martins – tiorba