A Fundação da Casa de Mateus criou dois Prémios Literários

Prémio D. Diniz

Instituído em 1980, esta distinção tem sido atribuído anualmente a uma obra de poesia, ensaio ou ficção, publicada de preferência no ano anterior ao da atribuição do prémio.

Atualmente o Jurí é constituído por Nuno Júdice, Fernando Pinto do Amaral e Pedro Mexia.

É um prémio que pretende reconhecer o que de melhor se faz no nosso país.

No ano de 2021 0 vencedor foi  José Viale Moutinho com a obra “Os Cimentos da Noite”.

Clique aqui para aceder à lista completa de Laureados do Prémio D. Diniz.

Poetas em Mateus

Em 1990 a Fundação da Casa de Mateus foi membro-fundador da Rede Europeia de Centros de Tradução de Poesia Viva – com a Fondation Royaumont em França e o Tyrone Guthrie Center, na Irlanda – cujo objetivo é promover a tradução de poetas vivos, na sua presença, por um conjunto de outros poetas quando necessário com a ajuda de intérpretes. Da tradução resulta a criação de um novo poema feito coletivamente. No final realiza-se uma sessão pública de leitura dos poemas, na língua original e na tradução.

Clique aqui para aceder à Lista de Seminário de Tradução Coletiva de Poesia Viva ou à Página dos Seminários de Tradução Coletiva de Poesia Viva.

 

Prémio Morgado de Mateus

O Prémio Morgado de Mateus foi instituído em 1980, ano em que foi atribuído ex-aequo a Miguel Torga e Carlos Drummond de Andrade.

O júri do Prémio Morgado de Mateus 2013, constituído por Eduardo Lourenço, Vítor Aguiar Silva e Nuno Júdice, atribuiu-o, por unanimidade, a Vasco Graça Moura pelo conjunto da sua Obra.

A Sessão Solene de entrega do prémio teve lugar na Casa de Mateus no dia 21 de Setembro de 2013 pelas 12:00 horas.