2018

Abril

14, 15:30 – Início do Ciclo de Conversas sobre Arte Ciência e Cultura (CCACC) com António M. Feijó, Miguel Tamen e João Filipe Queiró sobre o tema “A universidade como deve ser”.

 

 

 

 

 

 

19 a 22, Residência do agrupamento Contágio Barroco | Filipa Oliveira, flauta de bisel / Hugues Kesteman, fagote barroco / Rémi Kesteman, violoncelo barroco / João Janeiro, cravo

 

20, 18:30 – Apresentação do Programa Musical da Fundação por Ricardo Bernardes seguida de Concerto do agrupamento Contágio Barroco / As Sonatas de Johann Ernst Galliard | Capela da Casa de Mateus.

Este concerto do ensemble Contágio Barroco, foi dedicado inteiramente à Johann Ernst Galliard, dirigido por João Paulo Janeiro, com: Filipa Oliveira, flauta de bisel, Hugues Kesteman, fagote, Remi Kesteman, violoncelo barroco, João Janeiro, cravo.

 

 

 

 

21 a 23, Residência de Fernando Mora Ramos, Eduardo Raon e Alínea B. Issilva, para preparação de Logos de Alvaro García de Zúñiga.

23 de Abril, 19:00 – Leituras de Alvaro García de Zúñiga | Alínea B. Issilva Eduardo Raon, Fernando Mora Ramos, José Luís Ferreira | Dia Mundial do Livro

 

Maio

– 2 a 6, Residência do ensemble Cappella del Signori :

António Lourenço de Menezes, Arthur FilemonJean Carlos Gorges, Márcio Soares Holanda, Miron Andrés, Nuno Raimundo, Pedro Morgado, Ricardo Bernardes, Rui Araújo, Tiago Daniel Mota, Thyago Galvão

6, 19:00, Concerto do ensemble Cappella del Signori na Sé de Vila Real

O ensemble Cappella dei Signori, do grupo de cantores, e instrumentistas especializados no repertóro português dos sécs. XVI a XVIII, sob a direção de Ricardo Bernardes e com o apoio de Tiago Daniel Mota e Márcio Soares Holanda, realizaram um intenso trabalho de ensaios, com ênfase no repertório vocal polifónico do Norte de Portugal que resultou num concerto na Sé de Vila Real, no dia 6 de Maio às 19h00.

 

 

 

10, 16:00 – Conferência de Alfons Cornella na UTAD, Aula Magna “radical #5 – Distâncias Críticas. O abismo crescente entre humanos, máquinas, negócios e sociedades” [Eco-Mateus]

Alfons Cornella, considerado um dos principais especialistas em inovação de Espanha, vai à UTAD apresentar a sua conferência “radical #5. Distâncias críticas: Os Abismos Crescentes entre Humanos, Máquinas, Negócios e Sociedades.”

10, 19:00 – Debate “Distâncias curtas – respostas locais aos problemas globais”  [Eco-Mateus]

11, 9:30-16:30 – Seminário do Centro de Excelência da Vinha e do Vinho “Douro 4.0 – Contrastes e Revoluções” no Régia Douro Park  [Eco-Mateus]

11, 18:30 – Sessão final em Mateus “Como contar o Douro”| Alfons Cornella, Carlos Coelho, Graça Saraiva, Joaquim Moreno, Jorge Serôdio, Manuel Carvalho, Olga Martins [Eco-Mateus]

12, 15:00 – Ciclo de Conversas sobre Arte Ciência e Cultura, com Paulo Pinho e Paulo NovaisCidades Inteligentes vs Cidades (simplesmente)”  [Eco-Mateus]

 

Junho

8, 18:00 – À conversa com António M. Feijó, Fernando Pessoa – no âmbito dos 130 anos do nascimento do poeta [Programa Somos Douro]

30, 19:00 – Concerto de Laureados do Prémio Elisa de Sousa Pedroso [CrMVR]

 

Julho

12 a 14, Eco-Mateus, mini-escola de inovação com Alfons Cornella [Eco-Mateus]

A Mini-Escola de Inovação, dirigida por Alfons Cornella e Ragnar Siil, toma o modelo da pirâmide de valor para deter um olhar sobre a inovação na Região do Douro e questionar as perceções tradicionais que condicionam a narrativa padrão que sobre ela desenvolvemos ao longo dos tempos. Os participantes, empreendedores e todas as pessoas interessadas em construir o futuro da Região, podem ser descritos como mentes inquietas, indivíduos que questionam a forma atual de “vender” os ativos do Douro.

 

 

 

 

 

 

 

Agosto

XXVIII Encontros Internacionais de Música da Casa de Mateus

O Verão na Casa de Mateus voltou a ser o lugar da azáfama em torno da música, da sua aprendizagem e da sua fruição, com o regresso dos tradicionais e famosos Cursos Internacionais de Música que são, desde 1978, um dos mais conhecidos e prestigiados festivais de música barroca da Europa. Entre 12 e 18 de Agosto, numa paisagem particularmente propícia, marcada por um dos mais belos palácios do século XVIII, juntaram-se mais de três dezenas de músicos em torno das ideias de transmissão e estudo intensivo de instrumento, voz e diferentes agrupamentos de câmara nos domínios da música antiga e barroca. Sob a direção artística de Ricardo Bernardes e direção pedagógica de António Carrilho, regressam renomeados professores das edições anteriores, bem como antigos alunos, hoje com brilhantes carreiras internacionais.

12, 17:00 – Conferência de Abertura dos Encontros de Música: Prof. Rui Vieira Nery

12, 19:00 – Concerto de Abertura “Um serão com Bach” – António Carrilho, Flauta de bisel/recorder, e Helena Marinho, fortepiano, na Capela da Casa de Mateus

14, 19:00 – Concerto “The Judgement of Paris“, Austrália – Capela da Casa de Mateus

16, 19:00 – Concerto “L’Art de toucher le Clavecin“, Jacques Ogg – Cravo solo, Capela da Casa de Mateus

17, 19:00 – Concerto de Música de Câmara dos Participantes dos XXVIII Encontros Internacionais de Música da Casa de Mateus – Igreja Paroquial de Mateus

18, 19:00 – Concerto de Encerramento dos XXVIII Encontros Internacionais de Música da Casa de Mateus – Capela da Casa de Mateus

 

Setembro

 

1, 11:00 – Concerto da Orquestra Luso-Alemã. Antigo Barrão de Cereais

2 a 9, Curso de Guitarra de Dagoberto Linhares

8, 18:30 – Concerto Final do Curso de Guitarra de Dagoberto Linhares

 

 

 

 

28, 21:30 – Concerto – Setaro, construtor de Utopias

Setaro, construtor de utopias foi o tema de um concerto encenado concebido e dirigido por Mário Pontiggia que contou com a mundialmente aclamada mezzosoprano Vivica Genaux e o destacado barítono Borja Quiza, em que se estreou a Orquestra Barroca de Mateus, dirigida por Ricardo Bernardes.

Tratou-se  de um projecto conjunto com os Amigos da Ópera da Coruña que surgiu a propósito das comemorações dos 250 Anos de Ópera na Galiza e no Norte de Portugal.

O programa foi composto de obras de Vivaldi, Pergolesi, Handel e de compositores como Broschi, Latilla, Gallupi  e Scolari, cuja música foi trazida à Península Ibérica pelo empresário italiano Nicola Setaro que difundiu as actividades de ópera na Catalunha, na Galiza e no Porto.

 

 

Outubro

5 , 17:30, CCACC – “O Amor que em medo se converte” com Hélder Macedo.

No dia 5 de Outubro pelas 17h30, a Fundação da Casa de Mateus e a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro apresentaram, para o regresso das Conversas sobre Arte Ciência e Cultura, uma sessão protagonizada pelo vencedor do Prémio D. Diniz 2018, Helder Macedo (Emeritus Professor do King’s College, Univ. de Londres), cujo tema foi “O amor que em medo se converte”.

 

5 a 7, Seminário “Os Lusíadas: O estado da Arte nos 200 anos da edição do Morgado de Mateus”. Coordenação de João R. Figueiredo

 

6, 18:00 – Sessão de entrega do Prémio D. Diniz a Hélder Macedo.

 

12 a 14, Seminário “Repensar Ibéria”, coordenação de Ramón Villares

Pensar de forma conjunta a realidade social, cultural e política da Península ibérica foi o mote para a organização do Seminário Repensar Ibéria. A Fundação da Casa de Mateus, em colaboração com o Conselho da Cultura Galega, sob a coordenação do Professor Ramón Villares, e com o apoio da Fundação Calouste Gulbenkian, organizou, entre os dias 12 e 14 de Outubro de 2018 a mais uma iniciativa, numa já longa tradição da Fundação, iniciada em 1978, com o primeiro seminário “Repensar Portugal”.

 

20, 15:00 – CCACC – Arquitectura e Música de influência Italiana na península setecentista

 

20, 21:30 – Concerto Maestri-Discepuli / “De Nápoles a Lisboa: David Perez e António Leal Moreira”, Orquestra Barroca de Mateus, Dir. Ricardo Bernardes

 

20 e 21, Seminário “Nasoni, Mateus e a Música de seu tempo”, coordenação João Cabeleira e Ricardo Bernardes

 

 

 

***

Parcerias

Universidade de Trás-os-Montes e Alto-Douro

 

Apoios

Ministério da Cultura [Prémio D. Diniz]

Fundação La Caixa Portugal [Prémio D. Diniz]

Município de Vila Real [Encontros Internacionais de Música 2018]

Fundação Calouste Gulbenkian [Repensar Ibéria]

Centro de Estudos de Sociologia e Estética Musical – CESEM [Nasoni, Mateus e a Música de seu Tempo]

 

Entidades envolvidas na preparação e realização das actividades:

Consello da Cultura Galega

Universidade de Lisboa – Faculdade de Letras – Centro de Estudos Clássicos

Universidade do Porto – Escola de Arquitectura

Universidade Nova de Lisboa – Centro de Estudos de Sociologia e Estética Musical

Universidade do Minho – Escola de Arquitectura

Universidade do Minho – Instituto de Línguas e Ciências Humanas

Plataforma de Inovação do Vinho e da Vinha da Universidade de Trás-os-Montes e Alto-Douro

Conservatório Regional de Música de Vila Real

Centro Português de Fundações

Fundação das Casas de Fronteira e Alorna

Asociación de Amigos de la Ópera de A Coruña

Miso Music

Companhia de Teatro da Rainha

Design Thinking Portugal

Institute of Next/Infonomia

Ervas Finas

 

Organizações Associadas:

Instituto Internacional Casa de Mateus

blablaLab Intergalactic, associação cultural internacional